| Presidente Prudente/SP

Lendas do tênis de mesa participam de bate-papo no Sesc Thermas

Da Redação

Em 19/10/2017 às 09:30

Marcos Yamada começou sua carreira no esporte realizando testes no Palmeiras para ser jogador de futebol, já que seu pai era atleta profissional pelo time do Juventus

(Foto: Arquivo)

Considerado uma lenda do tênis de mesa brasileiro, Ubiraci “Biriba” participa ao lado de Marcos Yamada, um dos mais renomados treinadores da modalidade, de bate-papo nestsa sexta-feira (20), a partir das 19h, no Sesc Thermas de Presidente Prudente.

Após o encontro, a dupla faz uma apresentação interativa com o público. A atividade ainda ocorre no sábado (21), às 9h, gratuita e aberta à comunidade, sem necessidade de inscrição.

Maior garoto prodígio que o tênis de mesa brasileiro já viu, Ubiraci Rodrigues da Costa, o Biriba, tinha apenas 13 anos e 1,50m de altura quando virou notícia, em 1958.

No período das comemorações do cinquentenário da imigração japonesa, dois bicampeões mundiais japoneses vieram ao Brasil para disputar um torneio amistoso no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP): Ichiro Ogimura e Toshio Tanaka.

Os orientais encaravam as partidas como uma mera apresentação e reforçaram essa convicção quando se depararam com o adversário mirim. Após uma derrota para Tanaka, o garoto roubou a cena e derrotou os dois, se tornando instantaneamente um astro nacional.

Após três anos, o brasileiro voltou a aprontar. Durante o Mundial de 1961, em Pequim (China), derrotou o então campeão Yung Kuo Tan, em sua casa frente a um público de 15 mil pessoas, provocando aquela que, até hoje, é considerada uma das maiores surpresas na história da competição.

Ubiraci disputou seu último mundial em Praga, aos 17 anos, mas seguiu competindo até os 21. Foi quando decidiu deixar a raquete de lado para se dedicar aos estudos, formando-se em Economia e Contabilidade. Com uma carreira invejável, não à toa, chegou a dividir as atenções do esporte nacional, na época, com ícones como Pelé e a ex-tenista Maria Esther Bueno.

A carreira do mesa-tenista, revelado no Palmeiras, durou apenas uma década, mas foi tempo suficiente para colocá-lo entre os principais esportistas da história do país e torná-lo referência mundial na modalidade, inclusive emprestando seu apelido para batizar uma importante marca de raquetes profissionais.

Já Marcos Yamada é paulista e começou sua carreira no esporte realizando testes no Palmeiras para ser jogador de futebol, já que seu pai era atleta profissional pelo time do Juventus (SP).

Como não era o que desejava, decidiu seguir outra exigência da família e investiu nos estudos, para mais tarde poder custear suas próprias despesas como mesa-tenista, até conseguir viver somente do esporte.

O mesa-tenista é bicampeão brasileiro e vice-campeão sul-americano. Junto com sua carreira no tênis de mesa, começou a dar aulas para praticantes em 1975, com o objetivo de compartilhar um pouco da experiência que adquiriu nos campeonatos mundiais que acompanha com frequência.

Pelo amor ao tênis de mesa, Yamada já rodou os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal objetivando fortalecer a modalidade, muitas vezes com dinheiro do próprio bolso.

Em mais de 30 anos como treinador, Marcos formou uma legião de campeões em todas as categorias, e também muitos dos técnicos da modalidade espalhados pelo Brasil.

Serviço

O bate-papo será realizado na área de convivência do Sesc Thermas, com entrada gratuita e sem restrição de idade.
 

Compartilhe
Notícias Relacionadas

Rua Catharina Venturim Peretti, 171

Mário Amato - Presidente Prudente-SP

Telefones: 18-3909 3629 | 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.