| Presidente Prudente/SP

Antes contra, Bugalho admite dividir Praça da Bandeira com camelôs

Espaço será revitalizado e Camelódromo mantido em projeto de integração

ROGÉRIO MATIVE

Em 23/06/2017 às 13:15

Bugalho afirma que o local receberá melhorias em breve, sem desalojar os 280 boxistas que trabalham informalmente no espaço

(Foto: Arquivo/Portal)

Autor de inquérito em 2008, quando atuava como promotor de Justiça do Meio Ambiente, o prefeito Nelson Bugalho (PTB) admite dividir a Praça da Bandeira com os boxistas e incorporar em definitivo o shopping popular no primeiro espaço público de Presidente Prudente desde sua fundação.

No ano em que a cidade comemora o centenário, praças são construídas e reformadas, conforme o pacote de obras divulgado pela Prefeitura nessa quinta-feira (22). Defensor antigo da revitalização da Praça da Bandeira, Bugalho afirma que o local receberá melhorias em breve, sem desalojar os 280 boxistas que trabalham informalmente no espaço desde a década de 1990.

De acordo com Bugalho, a reforma da praça fará parte do projeto de integração da Vila Marcondes com o Centro da cidade. "O projeto já está sendo desenvolvido desde fevereiro. Já temos uma concepção do projeto. Realmente tenho um carinho muito grande por aquela região. E quando anunciei a desapropriação de uma área na Vila Marcondes é justamente para concretizar a interligação do centro antigo com o novo. Isso fará parte de um projeto só", revela, em entrevista ao Portal.

Para tal, a Prefeitura aguarda a autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da concessionária da ferrovia Rumo ALL. "Ainda não mostrei esse conceito, pois não tivemos ainda a autorização da ANTT e nem da ALL para fazermos as intervenções na área em torno da linha férrea. Já demos entrada há três meses. Quando tivermos a autorização, vamos mostrar esse projeto e discutir com urbanistas da cidade e com as próprias pessoas que estão na praça. Será um projeto transformador", pontua.

Abriu inquérito

Em 2008, como promotor do Meio Ambiente, Bugalho abriu inquérito com o objetivo de o Ministério Público do Estado (MPE-SP) apurar responsabilidades pela invasão da praça, que recebeu placa em homenagem ao ex-prefeito Agripino de Oliveira Lima, assíduo frequentador do local. Em sua gestão, foram construídos os boxes substituindo as antigas barracas que se multiplicavam na praça a cada dia.

Na época, Bugalho sugeriu que os boxistas fossem transferidos para os galpões da antiga Ferrroviária, porém, a União - dona do local - vetou a ideia. Após várias audiências sem sucesso, o Camelódromo segue na praça.

"Houve uma ação do MP e o Tribunal [de Justiça do Estado de São Paulo] disse que [o Camelódromo] pode permanecer ali, desde que observado um decreto que existe disciplinando o uso da Praça da Bandeira, que hoje, em parte, está sendo desrespeitado", alerta.

Com regras, o prefeito espera acomodar "praticamente todo mundo" no projeto de remodelação da Praça da Bandeira. "Vamos procurar acomodar praticamente todo mundo. Não vamos tirar o camelódromo dali, só queremos um regramento melhor para o uso daquele espaço público. Que ele ofereça segurança e conforto para todo mundo e ainda resgatando as características da Praça da Bandeira de outrora", frisa.

Fonte reativada

Um dos novos cartões postais de Prudente quando inaugurada em 2008, a fonte da Praça Oscar Figueiredo, ao lado de um shopping, será reativada. "A fonte será reativada, com alguma novidade na iluminação. Ela será pintada novamente e a vegetação modificada. Queremos que aquele local seja utilizado pela população. É um lugar muito bonito", finaliza.

Compartilhe
Notícias Relacionadas

Rua Catharina Venturim Peretti, 171

Mário Amato - Presidente Prudente-SP

Telefones: 18-3909 3629 | 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.