| Presidente Prudente/SP

Sob pressão, Nougueira entrega cargo e Bugalho soma 11ª exoneração

Rogério Mative

Em 06/12/2019 às 17:15

Ex-secretário de Cultura alega dois motivos para a tomada de decisão: pessoal e profissional

(Foto: Arquivo/Secom)

Principal nome da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) em três governos, José Fábio Sousa Nougueira entregou o cargo de secretário municipal após sofrer intensa pressão provocada pela abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que apura denúncias sobre práticas de abuso de autoridade, assédio moral, coação a servidores e outros possíveis problemas na Escola Municipal de Artes “Jupyra Cunha Marcondes”.

Na tarde desta sexta-feira (6), Nougueira entregou o pedido de demissão ao prefeito Nelson Bugalho (PTB). Esta é a 11ª exoneração em quase três anos de governo.

Em nota divulgada por meio de redes sociais, o ex-secretário de Cultura alega dois motivos para a tomada de decisão: pessoal e profissional. "A motivação vem, no aspecto profissional, a partir do embate gerado pelas ocorrências da Escola Municipal de Artes Profª Jupyra Cunha Marcondes. Qualquer que sejam as atitudes desenvolvidas para o ano 2020 gerará um clima de conturbação prejudicial", diz.

"Porém tenho total certeza de que todos os aspectos que envolvem os acontecimentos serão geridos e identificados por questões legais e que cabe a justiça administrar a partir de agora. Além de tudo tenho convicção de que nenhuma irregularidade foi criada de minha parte", complementa.

Ainda conforme Nougueira, o desgate sofrido com as acusações provocou problemas de saúde. "Das motivações pessoais, descrevo que todas as ocorrências têm gerado, principalmente há cerca dos últimos dez dias, sérios e importantes distúrbios de saúde de diversas ordens e a pedido de minha família, tenho sido questionado sobre meu bem-estar. Quem tem me acompanhado em consultas e exames deve meu respeito e carinho nas decisões relacionadas à minha jornada profissional", pontua.

O ex-secretário elenca suas conquistas durante 20 anos à frente da Secult. "Posso me orgulhar de conquistas coletivas como o Centro Cultural Matarazzo, Museu e Arquivo Histórico, IBC – Centro de Eventos e quase a totalidade da Cidade da Criança. Muito orgulho dos grandes eventos, como Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente, Festival Literário de Presidente Prudente, Festival de Música, entre diversos outros que fazem parte da história cultural de Presidente Prudente".

"Foram 27 anos de serviço público sem apontamentos do Tribunal de Contas e sem qualquer crime/dolo praticado no âmbito moral ou legal", finaliza. Nougueira comandou a Secretaria de Cultura nos governos de Agripino de Oliveira Lima, Milton Carlos de Mello (Tupã) e, agora, de Bugalho.

Vai acumular cargo

De forma sucinta, a Prefeitura de Presidente Prudente adianta que Paulo Sílvio da Costa Sanches vai responder pela Secretaria de Cultura de forma interina. Atualmente, ele comanda a Secretaria Municipal de Turismo.

"O prefeito Nelson Bugalho recebeu hoje o pedido de exoneração do secretário municipal Fábio Nougueira, por motivos pessoais, o qual foi acatado pelo chefe do Executivo. Responderá interinamente pela chefia da pasta de Cultura o senhor Paulo Sanches, sem prejuízo de suas atribuições como titular da Secretaria Municipal de Turismo".

11ª saída do alto escalão

Bugalho amarga a 11ª exoneração de secretários em seu mandato, que chega a três anos. A última saída ocorreu em abril, quando Oswaldo Bosquet deixou o cargo de secretário municipal de Turismo após seis anos de Executivo em três Pastas diferentes.

O número poderia ser maior caso o vereador licenciado Rogério Galindo (PSDB) não voltasse atrás do pedido de exoneração da Secretaria Municipal de Relações Institucionais no fim do ano passado.

Pode aumentar

Nos bastidores, o descontentamento de secretários ganha força e nomes como Marcos Tadeu Cavalcante, Rogério Galindo e até Alberico Bezerra sinalizam que podem deixar o governo a partir do ano que vem.

As finanças em risco, polêmicas em decisões tomadas e a inabilidade política são os fatores citados nos corredores da Prefeitura.

Perdeu força

Para Bugalho, a saída de Nougueira pode representar um desfalque maior do que apenas uma peça no alto escalão. O ex-secretário era considerado o mais próximo do prefeito.

Além de conselheiro, foi responsável pela coordenação da campanha política de Bugalho, sendo um dos poucos a acreditar no triunfo eleitoral conquistado nas últimas semanas.

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Telefone: 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.