| Presidente Prudente/SP

Câmara-PP cobra equipamentos e 'extra' para profissionais da Saúde

Da Redação

Em 24/03/2020 às 08:46

Sessões ordinárias serão suspensas por tempo indeterminado

(Foto: Maycon Morano/AI Câmara)

Na linha de frente e mais expostos ao risco de infecção com o coronavírus, profissionais que trabalham na Rede Municipal de Saúde de Presidente Prudente necessitam de uma 'blindagem' contra a doença, além de adcional no salário. É o que defende a Câmara Municipal ao aprovar requerimento de providências na sessão ordinária dessa segunda-feira (23).

Com 11 vereadores presentes - dois justificaram ausência -, o Legislativo solicitou do prefeito Nelson Bugalho (PSDB) a aquisição de equipamentos de proteção Individual (EPIs) e a extensão do teto máximo de 40% como adicional de insalubridade para os profissionais de Saúde.

A cobrança foi aprovada com urgência e conta com a assinatura de todos os vereadores. Esta foi a última sessão em meio à pandemia provocada pelo coronavírus. Os trabalhos legislativos serão suspensos por tempo indeterminado e devem ocorrer apenas em convocações extraordinárias.

Risco rotineiro

No documento, os vereadores ressaltaram que, para aqueles profissionais que trabalham em hospitais e Pronto Atendimentos (PAs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Estratégias Saúde da Família (ESFs), “a exposição ao risco para sua saúde é rotineira”, que aumenta o grau de insalubridade diante da pandemia causada pela Covid-19.

Os parlamentares citaram, como exemplo, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, recepcionistas, motoristas de ambulâncias, serviços gerais, entre outros.

“Nestes casos, em que não há como evitar o contato, já que dai decorre o próprio labor, impor o pagamento de adicional de insalubridade no teto máximo de 40% é dever do município, considerando a exposição [ao coronavírus]”, apontam os parlamentares no texto.

Já em relação aos equipamentos de proteção individual, a Câmara Municipal citou a necessidade de se suprir a demanda, conforme as normas regulamentadoras, para a assistência farmacêutica da rede de saúde municipal.

Necessidade urgente

De acordo com o requerimento, foram ouvidos técnicos da rede municipal de saúde para a elaboração do pedido, sendo necessários “10 novos respiradores, sendo dois de transporte; 16  bombas de infusão, privativo para funcionários ou aquisição de avental de boa qualidade; máscaras cirúrgicas; máscaras N95; macacão de proteção contra agentes biológicos; álcool 70, álcool em gel 70; toalha de papel; sabonete líquido; capacete para proteção e óculos de proteção; gorro; luvas de procedimentos P, M e G; e materiais de limpeza em geral suficientes para a conservação e limpeza das unidades de saúde” de Presidente Prudente.

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Telefone: 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.