| Presidente Prudente/SP

'Daqui a pouco vão vender a Prefeitura', dispara vereador contra leilão de escola

Rogério Mative

Em 04/02/2020 às 10:03

Prédio que fica na Avenida Brasil, 2.843, Vila Formosa, está avaliado em R$ 4,7 milhões

(Foto: Reprodução/Google Maps)

A reapresentação do projeto de lei pedindo autorização para a venda do prédio da Escola Municipal Edson Lopes, na Vila Formosa, criou revolta em alguns vereadores na noite dessa segunda-feira (3). Durante sessão na Câmara Municipal, Izaque Silva (PSDB) e Anderson Silva (PSB) criticaram o prefeito Nelson Bugalho (PTB) pela insistência em desfazer do imóvel.

Avaliado em R$ 4,7 milhões, Bugalho pretende utilizar o valor do prédio para diminuir a dívida da Prefeitura e fechar o ano sem grandes transtornos financeiros. Porém, a ideia deve ser novamente rejeitada pelo Legislativo, conforme revelou o Portal.

"Não quer vender escola que está desativada lá na Vila Brasil, mas lá no alto, na avenida Brasil, porque ninguém vai se interessar em comprar. Vai comprar na avenida Brasil, claro. Sabemos que aqui em Prudente, só três ou quatro têm dinheiro para dar. Já tem mais ou menos quem vai comprar. Deveria ter tido planejamento e cortado na carne lá atrás", disparou Izaque Silva.

De acordo com Anderson Silva, falta vagas em creches da cidade, diferentemente do anunciado pela Prefeitura, o que não justificaria a venda do imóvel. "Tá faltando vaga integral como também parcial. Temos que ter mais vagas. Por incrível que pareça vemos um projeto para vender um imóvel onde estava localizada uma creche. Estamos na contramão", cravou.

"Peço para que o prefeito retire esse projeto. Vai totalmente em confronto contra a população. Um projeto idêntico foi apresentado ano passado. Não é assim que atende a população. Não é vendendo Prudente que vai solucionar as coisas. Daqui a pouco vão vender a Prefeitura", cutucou.

Pela segunda vez

Na semana passada, Douglas Kato (PTB) decidiu ressuscitar o projeto de lei que coloca à venda o prédio da Escola Municipal Edson Lopes três dias antes de devolver o bastão para Nelson Bugalho.

O projeto de lei complementar n° 01/20 foi protocolado pelo Executivo no dia 29 de janeiro. O prédio abrigava, até 2019, a unidade escolar, que foi desativada por Bugalho.

As crianças, com idade entre 2 a 4 anos, foram remanejadas para a unidade Maria Aparecida Alves, que passou por reformas.

Área valorizada

Esta é a segunda tentativa de venda do imóvel, que está localizado em área valorizada de Prudente. O prédio que fica na Avenida Brasil, 2.843, Vila Formosa, está avaliado em R$ 4,7 milhões.

O laudo de avaliação do prédio realizado em junho do ano passado foi utilizado novamente no novo projeto. O terreno tem 4.928 metros quadrados, com 2.054 metros quadrados de área construída classificado como de "médio potencial de comercialização".

O valor do metro quadrado avaliado no bairro, em média, ficou em R$ 736,08.

Rejeitado pela maioria no ano passado

Em outubro, o Legislativo rejeitou a ideia de Bugalho em vender a escola. Na ocasião, foram apenas cinco votos favoráveis: Alba Lucena, Elza do Gás e José Tabosa, todos do PTB, além de Wellington Bozo (PSDB, líder) e Geraldo de Souza (PSD).

Desta vez, a base governista deve encolher ainda mais, sem apoio do PTB após o deputado Campos Machado puxar as rédeas do partido em Prudente.

Conforme apuração do Portal, Bugalho teria, hoje, apenas três votos - sendo um sem convicção absoluta - na tentativa de emplacar a proposta.

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Telefone: 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.