| Presidente Prudente/SP

Ministério Público recebe relatório sobre irregularidades na Prudenco

Da Redação

Em 04/07/2019 às 10:21

Ao MPE-SP e Prudenco, o documento foi protocolado pessoalmente pelos vereadores que formam a comissão

(Foto: Cedida/Maycon Morano/AI)

Relatório com irregularidades na Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco) apontadas pela comissão instaurada na Câmara Municipal foi parar no Ministério Público Estadual (MPE-SP). O documento também foi enviado ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

Segundo a Comissão Especial (CE), foram detectados gastos elevados com o transporte, por muitas vezes com passagens aéreas, e hospedagem de conselheiros que moram em outras cidades e até em outro Estado.

Além destes valores, a comissão cobrou a redução "considerável dos honorários pagos a título de reuniões que se dão, praticamente, mensalmente" para estes conselheiros.

Os vereadores também solicitaram a abertura de um procedimento administrativo próprio ou sindicância para apurar as denúncias apresentadas pelo ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil e do Mobiliário de Presidente Prudente e Região, Lucrécio de Alencar Castelo Branco.

Por último, foi apontado o alto grau de endividamento da empresa de economia mista. O assunto é tema de diversos julgamentos do TCE-SP nos últimos anos.

De acordo com o Legislativo, foram enviadas cópias do relatório para o prefeito Nelson Bugalho (PTB). Ao MPE-SP e Prudenco, o documento foi protocolado pessoalmente pelos vereadores Anderson Silva (presidente da comissão, PSB), José Geraldo de Souza (relator, PSD) e Natanael Gonzaga (PSDB, membro).

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Rua Catharina Venturim Peretti, 171

Mário Amato - Presidente Prudente-SP

Telefones: 18-3909 3629 | 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.