| Presidente Prudente/SP

'Não estou de brincadeira senhor prefeito', diz Neves após revogar lei

Rogério Mative

Em 27/08/2019 às 10:59

Ao rebater a fala de Bugalho sobre custos que a população teria com a lei, Neves cita gastos praticados pela Prefeitura com publicidade

(Foto: Arquivo/AI)

Na noite dessa segunda-feira (26), a Câmara Municipal de Presidente Prudente revogou, por unanimidade, a Lei nº 9.315/2017, que determinava o plantio de grama nos lotes urbanos não edificados. Desta forma, as notificações geradas pela Prefeitura devem perder a validade nos próximos dias.

O assunto criou atrito novamente entre o vereador Mauro Neves (PSDB), autor do projeto, e o prefeito Nelson Bugalho (PTB), que resolveu utilizar o assunto como plataforma política. Bugalho deve assinar sua filiação ao partido tucano no próximo domingo (1º) pavimentando uma possível corrida pela reeleição.

No fim de semana, Bugalho atacou Neves por meio de um vídeo publicado em redes sociais colocando na conta do vereador a obrigação do plantio de gramas. Contudo, não citou que a Prefeitura havia entrado com recurso para anular a lei, que foi atendido parcialmente e desobrigou apenas o município a não cumprir a medida.

Desta forma, Neves decidiu protocolar projeto de revogação que entrou com pedido de urgência para votação. "Em resposta a um vídeo publicado pelo prefeito em redes sociais onde ele cita meu nome. Não estou de brincadeira senhor prefeito, estou preocupado com a segurança do cidadão, com a saúde. Muitos casos de dengue, de escorpiões por conta desses terrenos que não são cuidados. É injusto o município não aplicar em seus terrenos e a população ter que fazer. Por isso, entrei com essa revogação da lei", diz Neves após ter seu projeto de revogação aprovado pelo plenário.

Ao rebater a fala de Bugalho sobre custos que a população teria com a lei, Neves cita gastos praticados pela Prefeitura com publicidade, além do aumento da taxa de iluminação pública proposto por Bugalho e aprovado pelo Legislativo. "Agora quem está de brincadeira senhor prefeito é aumentar a taxa de iluminação pública, que a população estava totalmente contra. Também empréstimo milionário,  ainda mais o município que não vai bem nas finanças. O senhor não inaugurou nenhuma creche em sua gestão, pelo contrário, fechou três", frisa.

"E para fechar, o senhor renovou por mais um ano o contrato de propaganda e marketing. No total, serão três anos totalizando quase R$ 4 milhões com propaganda. Acho que está gastando muito", finaliza.

Cidade com grama

Originalmente, a medida proposta pelo tucano atingia tanto terrenos particulares bem como os de propriedade do município. Segundo o vereador Mauro Neves, são mais de 1,5 mil imóveis não edificados de responsabilidade da Prefeitura.

Quando apresentado pelo vereador tucano, o projeto visava auxiliar no combate ao mosquito Aedes Aegypti devido ao acúmulo de lixo em terrenos baldios agravado pelo abandono dos proprietários e do Poder Público.

Aprovado pelos vereadores, o projeto foi vetado pelo prefeito que, em seguida, moveu Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin). Ela foi atendida em partes, desobrigando apenas o Poder Público de cumprir com o plantio de grama ou horta.

Compartilhe
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal Prudentino.

Fique tranquilo, seu email não será exibido no site.
Notícias Relacionadas

Rua Catharina Venturim Peretti, 171

Mário Amato - Presidente Prudente-SP

Telefones: 18-3909 3629 | 18-98122 7428

© Portal Prudentino - Todos os direitos reservados.